Saturday, September 17, 2011

17/09/2011 - Javalis no Jornal Hoje - Rede Globo

Nova reportagem com javali...

Pena que para a Globo até RJ/SP é um país e de MG pra cima é outro...javalis já foram muito além de SP e as próprias emissoras afiliadas podem confirmar isso em RJ, ES, MG, MS, MT, GO, DF, etc...clique em cada estado e veja uma noticia!!!!

Já estão presentes na Amazônia e no Nordeste...a maior parte das incidências estão publicada em nosso site:

http://plantadiretobrasil.blogspot.com/2011/02/primeiro-mapa-de-incidencia-javalis-e.html

Tudo em 20 anos ou menos de Brasil, em mais uma década sem controle integrado e efetivo estará como o caramujo africano em 23 estados ou mais, com graves consequências ao agronegócio e principalmente para a segurança das estradas e das populações residentes em áreas rurais.

Sucesso a todos,

--
Eng. Agr. Rafael Salerno
Coordenador GT Javali
Nova Safra Consultoria e Participações

www.plantadiretobrasil.blogspot.com
skype: panda_br
+55-31-9882-7421

17/09/2011 14h25 - Atualizado em 17/09/2011 15h31

Animais invasores causam sérios problemas no país

Javalis, moluscos dourados e caramujos, trazidos por acaso ou para criação, transformaram-se em pragas em algumas regiões do país.

Giuliano Tamura Boracéia, SP

Alguns animai,s aparentemente inofensivos, estão se transformando em praga e causando sérios problemas no país. Eles chegaram de outras regiões do planeta por acaso ou trazidos para criação. No entanto, todos são espécies invasoras, sem inimigos naturais e difíceis de controlar.

Os javalis foram trazidos da Europa por criadores do Uruguai. Era uma aposta para a produção de uma carne mais exótica, mas não deu certo. Muitos animais fugiram das fazendas, cruzaram a fronteira e já chegaram a São Paulo. Do cruzamento com os porcos domesticados nasceram os javaporcos. “Nós já contamos bando com 40, 45 porcos. Já perdemos a conta", conta o produtor Renato Elzer. Uma fêmea gera de dez a doze crias por ano. Para defender a plantação, os agricultores instalam cercas elétricas e outras armadilhas.

Acompanhe o Jornal Hoje também pelo twitter e pelo facebook.

No entanto, os invasores nem sempre atacam por terra. Nas usinas hidrelétricas do interior de São Paulo, um molusco se transformou em um grande problema. De origem asiática, o mexilhão dourado encontrou condições ideais de sobrevivência e de reprodução. Eles chegaram a bordo de navios., desembarcaram na Argentina e subiram pelo Rio da Prata. Hoje, todas as usinas do Rio Paraná e seus afluentes são obrigadas a parar cada turbina, uma vez por ano, para retirar os mexilhões.

"Vai obstruindo toda a tubulação e isso traz um prejuízo enorme para o sistema de refrigeração turbina-gerador", explica Antonio Carlos Garcia, gerente de operações da AES-Tietê. Na usina de Itaipu, os técnicos foram obrigados a construir um sistema duplo de refrigeração das turbinas que evita a entrada dos mexilhões.

Um outro bicho atormenta os moradores de 23 estados brasileiros e adora viver nas cidades. Esse caramujo foi trazido da África por criadores brasileiros que pretendiam vender a carne. A ideia do escargot caipira também fracassou e o caramujo se transformou em uma praga que pode transmitir verminose e até meningite. A médica sanitarista Maria Helena Abreu recomenda que sempre se proteja as mãos com luvas de borracha antes de recolher os moluscos. Depois, é só colocar em um balde com água: são necessárias cinco colheres de sal para cada litro de água. "Após três horas, eles podem ser colocados em um saco e depositados na coleta domiciliar de lixo".

1 comment:

Projeto Caramujo Africano said...

o caracol africano já está presente em todos os estado do brasil.
publiquei essa informação este mês.
visite www.CaramujoAfriano.com